Na Grécia, um em cada três migrantes é criança

“Um terço dos migrantes impedidos de entrar em território grego, são crianças. “Isto é um sinal de que a crise internacional está se fortalecendo e, com frequência tal, que as
famílias incentivam a partir o que elas têm de mais precioso que são seus filhos, uma vez que para os adultos não há esperança. É um fato que deve nos fazer refletir e colocar os governos, inclusive o grego, diante da evidência de que são pessoas que precisam de ajuda,” afirmou Irmã Neusa de Fátima Mariano, Superiora Geral das Missionárias Scalabrinianas, um Instituição religiosa que desde a sua fundação tem atuado na acolhida, proteção, promoção e integração de imigrantes e refugiados.De acordo com a Organização Save the Children, das 40 mil pessoas que pediram ajuda nas ilhas do Mar Egeu, cerca de 4 em cada 10 são crianças. “Espero que as nações
europeias não se esqueçam, neste momento de crise marcada por uma epidemia que afeta muitas nações do mundo, o papel que elas devem necessariamente desempenhar na
proteção aos migrantes e refugiados.” Irmã Neusa acrescentou, ainda, que “historicamente a Grécia tem sido um lugar de confronto entre Leste e Oeste, entre uma costa e outra do Mediterrâneo e, como disse Platão, esperamos que todo berço da civilização seja gentil, porque todas as pessoas que encontramos já estão travando uma batalha dura. Espero também que cessem os confrontos na fronteira com a Turquia.”